BETTO PEREIRA E SEU BANQUETE DE CORES, MÚSICA E MISTÉRIOS: MOSTRA CAZUMBÁ MUNDI

ABERTA AO PÚBLICO ATÉ 28.11 NA CASA DO MARANHÃO


O artista plástico Betto Pereira junto à tela “Os Meninos da Baixada” em homenagem aos Beatles.

O músico e artista plástico Betto Pereira comemora 40 anos de uma sólida e criativa carreira com a mostra Cazumbá Mundi; que está aberta ao púbico somente até este domingo (28.11) na Casa do Maranhão na Praia Grande; com patrocínio do Grupo Potiguar e do Governo do Estado do Maranhão, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura.


Atualmente radicado em Petrópolis (RJ), Betto escolheu sua terra natal São Luís para iniciar a exposição, que daqui seguirá para outras galerias do país e do mundo. Com curadoria do jornalista e pesquisador Carlos Dimuro (RJ) a ideia é levar a beleza da cultura popular maranhense para o mundo, já tendo Nova Iorque na mira para 2022.


“Essa estética dos Cazumbás é linda e muito original, sugere mistério, tem uma energia vibrante; e ao retratar também artistas internacionais como Madona, Elton Jhon, Bob Marley e Beatles, Betto Pereira criou uma exposição de forte apelo internacional. Precisamos de apoio para levar a beleza da cultura popular maranhense para o mundo, chegou a hora certa para isso”, disse Dimuro.


Zeca Baleiro foi só elogios à beleza de Cazumbá Mundi. Na foto ele posa com a tela “Cazumbala” em sua homenagem, e com o parceiro musical Betto Pereira.

Parceiro musical e amigo de Betto, o premiado cantor e compositor Zeca Baleiro foi um dos homenageados, retratado na tela “Cazumbala”. Ele veio cantar na abertura da mostra que aconteceu no Convento das Mercês no último sábado (20.11) e se revelou encantado com o resultado: “ Achei genial a ideia de misturar as cabeças de cazumbás com corpos de artistas da música. Essas telas do Betto com cores tão vibrantes emanam um energia boa, com um resultado estético sensacional”, disse Zeca sobre Cazumbá Mundi.


O grande homenageado de Betto Pereira foi o artista popular Zé Olhinho, fundador e amo do Boi de Santa Fé, que levou seu batalhão de coloridos Cazumbás para o evento de abertura. “Estou emocionado com essa homenagem, muitos artistas populares não têm esse reconhecimento, eu agradeço muito ao Betto Pereira por essa valorização”, disse ele emocionado.


Os produtores Emanuel Jesus e Ellen Soares, os patrocinadores Marcelo e Fabiola Brasil (Grupo Potiguar), o curador da mostra Carlo Dimuro (RJ) com o artista Betto Pereira e a esposa Rose Carvalho.

Marcelo Brasil, Presidente do Grupo Potiguar e patrocinador da mostra, ressalta a importância da valorização da cultura maranhense: “ A Potiguar está fazendo 40 anos, assim como Betto Pereira comemora 40 anos de carreira. Somos uma empesa genuinamente maranhense e para nós é de suma importância valorizar os talentos da terra, e a Potiguar cumpre seu papel social ao apoiar artistas e fomentar a cultura”, disse ele.


O Sec. Estadual de Cultura Anderosn Lindoso prometeu apoiar a internacionalização da exposição: “É dever do Estado difundir a nossa cultura e fazer com que todas as pessoas do mundo possam conhecer a beleza que o Maranhão, tem através da arte do Betto que representa o Maranhão tão bem. Tenho orgulho como Secretário em fazer parte do Gov. Flávio Dino e dessa história, para podermos mostrar o nosso Maranhão para o mundo” , disse ele.


Mostra Imersiva: Cada tela retrata um ícone da música, escondido por um Cazumbá. Para descobrir a identidade, basta acionar o QR Code ao lado da tela, e ouvir a música do retratado.

No total são 15 pinturas em acrílica sobre tela que compõem a mostra; e mesclam cabeças de Cazumbá – tendo com inspiração maior o Boi de Santa Fé - em corpos de artistas famosos da música. A exposição é imersiva, e convida o público a descobrir quem é cada artista retratado através de sua música. Para isso, basta apontar a câmera do celular para um QR Code ao lado de cada tela, e ouvir uma trilha sonora do retratado.


“Eu saí do Maranhão, mas o Maranhão nunca saiu de mim. Aqui estão as minhas inspirações e a minha verdade artística. Com o Cazumbá Mundi, quero mostrar ao resto do Brasil e do mundo a força e riqueza da nossa cultura popular. Agradeço ao Grupo Potiguar e ao Governo do Maranhão por acreditarem na arte e viabilizarem essa mostra. E quero que todos venham conferir a exposição aqui na Casa do Maranhão até esse domingo (28.11)” convida Betto Pereira.


Lúdica e colorida, a exposição Cazumbá Mundi é um convite à explorar todos os sentidos humanos e aguçar a estética, através das cores vibrantes de Betto Pereira; misturadas ao mistério e brilho dos Cazumbás maranhenses.

Destaque