EXPECTATIVA VENDAS PARA O DIA DAS CRIANÇAS


O varejo brasileiro chega à terceira data comemorativa mais importante do seu calendário com a circulação de consumidores próxima àquela observada antes do início da pandemia da Covid-19. Um possível aumento de 34% na circulação de consumidores desde o fim da segunda onda da crise sanitária ainda compensará efeitos da inflação em uma época bastante relevante do comércio.


Segundo estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o volume de vendas voltadas para o próximo Dia das Crianças deverá registrar a movimentação financeira de R$ 7,43 bilhões.


Para especialistas da área, acredita-se que com a queda nos novos casos da Covid no estado é possível haver uma melhora bem significativa na economia e o Dia das Crianças é o momento importante para essa alavancagem de consumo. A previsão é que até dezembro o consumidor fique mais consolidado para o consumo, contudo já podemos perceber nesse momento que o consumidor vai elevando sua confiança, principalmente pela recuperação do mercado de trabalho, que consequentemente faz elevar sua renda, propiciando o consumo.


O Dia das Crianças é considerado o terceiro evento mais relevante do calendário do varejo nacional, ficando atrás apenas do Dia das Mães e do Natal em volume de vendas. Os shoppings da capital São Luís se preparam para uma movimentação maior quando comparado com o ano passado, primeiro ano de queda de vendas no setor devido a pandemia. O Rio Anil Shopping investe em campanhas especiais para atrair o público, unindo a diversão para a família com a hora das compras.


Ainda de acordo com a CNC, o ramo de eletroeletrônicos e brinquedos, carro-chefe da data, estão cotados como os que serão mais uma vez o destaque, respondendo por 31% do volume projetado (R$ 2,31 bilhões), seguido pelo ramo de vestuário e calçados (R$ 2,21 bilhões), cujo crescimento real em relação à mesma data de 2020 deverá ser o menor dentre os ramos avaliados.


Destaque
Recentes